Uma das respostas para São Paulo

A circulação dentro da área central da cidade de São Paulo atende 25% dos deslocamentos das viagens diárias da região metropolitana, através da articulação precária oferecida pelo transporte público local.

Estudos estão sendo realizados no sentido de que haja o retorno controlado de veículos de linhas circulares de ônibus de modo a atender a demanda reprimida de deslocamento na região, exceto nas ruas Direita e São Bento. Entretanto, o grande número de pedestre - cerca de um milhão - que circula diariamente entre o centro velho e novo tem preocupado os estudiosos pois teriam os espaços de circulação substancialmente reduzidos com retirada dos calçadões para a circulação de automóveis e ônibus.

A proposta de uma rede de articulação por trilhos tb busca responder as demandas de deslocamentos para pedestres, no centro de São Paulo, através de um sistema harmonizado.

O que é o Tribus

É um sistema complementar ao metrô e trólebus, articulando seus terminais e estações e deverá percorrer os caminhos hoje exclusivos ao trânsito de pedestres e veículos em dia e horários específicos.

O tb irá minimizar as longas caminhadas a que se obrigam as pessoas que fazem transbordo na região ao mesmo tempo em que trará mais dinamismo à área central sem prejudicar a convivência junto aos pedestres uma vez que a compartilhará a mesma via.

Num outro ângulo, torna-se um elemento disciplinador do trânsito, além de valorizar a paisagem de entorno.

Tipos de Veículos e Usos

Transporte de Passageiros (fechado)
Transporte de Turismo conjugado com bar (aberto)
Transporte de produtos, cargas e materiais em geral (especial)
Transporte de Concessionárias e Serviços (especial)
Veículo dos Governos - Ações Sociais (especial)

Tecnologia Embarcada de Segurança e Desempenho

Afinidades Urbanas proporcionadas pelo Tribus

Propiciar freqüência, conforto e traçado regular.

Propiciar o relacionamento harmonioso com o espaço urbano, em suas diferentes situações, através de um design contemporâneo e ajustado às normas de acessibilidade universal.

Propiciar condições de atendimento a outras modalidades de serviços, além de transportes de passageiros, tais como: participar das operações de carga e descarga, logística de abastecimento, retirada de lixo e entulho, etc.

Logística de Carga e Descarga e Serviços

A vinda do tb irá criar um novo conceito na logística de distribuição de mercadorias na região central da cidade. A exemplo de grandes centros mundiais, pode-se verificar esse tipo de veículo desempenhando o papel de distribuidores de materiais. Para isso, os comerciantes deverão se adaptar às novas propostas de recebimento de mercadorias no horário noturno.

As concessionárias de serviços também poderão se utilizar desse meio de transporte em suas ações de manutenção noturna.

Na Austrália operam os bondes caminhão, para execução de manutenção da cidade.

Turismo, lazer, gastronomia e cultura

O resgate do “espírito” do antigo bonde favorecerá o turismo para a área central de São Paulo, incorporando-se aos programas de incentivo à cultura, já existentes. Para isso, poderia participar com carros diferenciados, específicos para essa tarefa, cujas rotas atenderiam a visitação aos principais equipamentos de lazer, cultura e gastronomia da região, trazendo de volta a nostalgia há muito tempo perdida

Seguro e doméstico

O tb posicionado dentro dos calçadões tem uma particularidade que outros sistemas de transporte não têm o elemento trilho. Os trilhos são sinalizadores no espaço urbano, atuando no processo cognitivo da população como a identificação do sistema de circulação domesticado implantado.

Sua execução será combinada a uma textura adicional, diferenciada do solo, de modo a intensificar a sua identificação de circulação a exemplo do que ocorre nas estações do metrô de São Paulo, onde a faixa amarela já está incutida na cabeça da população usuária como área de perigo, se ultrapassada.

Além disso, o bonde é um equipamento guiado que se desloca pelos trilhos delimitando seu espaço através do uso de sinos ou sirenes, alertando que a área em que transita deverá ser aberta e, após a sua passagem, poderá novamente ser ocupada.

Novos conceitos em sinalização para o tb

Iluminação de solo para advertência de aproximação de veículos, nos 50 metros seguintes, principalmente nos calçadões.

Texturização ao longo das rotas para pessoas com mobilidade funcional reduzida e deficientes visuais, além de institucionalizar a faixa de circulação quando outro tipo de trânsito interferir em sua rota.

A questão ambiental do tb

O transporte por energia elétrica é o ideal para o desenvolvimento da região central da cidade de São Paulo, a exemplo de vários países que vêm mantendo-o e retomando-o em algumas cidades, pelas características não poluidoras do sistema.

Implantado inicialmente com energia elétrica, o tb deverá permitir sua adequação sistemática para novas tecnologias, a exemplo da “célula de energia”, já utilizados em alguns países.

Possíveis locais a serem instalados em São Paulo

Transposições do Vale - Viaduto do Chá

Antes

Depois

Transposições do Vale - Viaduto Santa Efigênia

Antes

Depois

Ruas do Centro Velho - Rua XV de Novembro

Antes

Depois

Avenida São João - Ao fundo o Vale do Anhangabaú

Antes

Depois

Linhas Previstas para a Região Central


CLIQUE PARA VOLTAR



Contate-nos!